sábado, 31 de outubro de 2009

MELEQUEOQUE – O Mundo versus EUA, Israel e... Palau

Pelo 18º ano consecutivo, a ONU discute e condena o embargo estadunidense contra Cuba. É a primeira votação sob o governo Barack Obama, que acaba de renovar o bloqueio que sufoca há quase 50 anos a frágil e heróica economia cubana. Nesta quarta-feira (28/10), na Assembleia Geral da ONU, 187 países rejeitaram o embargo e somente Israel e... Palau apoiaram os EUA.

A República de Palau é um pequeno país insular da Micronésia, no Oceano Pacífico, entre os mares das Filipinas a oeste, Indonésia e Papua-Nova Guiné a sul e Estados Federados da Micronésia a leste. Capital: Melequeoque. Apesar de ser nominalmente um país independente, Palau assinou um Tratado de Livre Associação com os Estados Unidos da América (fonte: Wikipédia)

Israel, para quem não sabe: o governo nazisionista no poder, nega água potável e reposição alimentar ao gueto da Faixa de Gaza, hoje criminosamente fatiado por ocupações ilegais de colonos judeus. Mais: Israel não se submete ao Tratado de Não-proliferação nuclear, o que justifica acusações de dois pesos e duas medidas à “comunidade internacional” quando esta quer, por exemplo, condenar o projeto nuclear do Iran.

Segundo Roger Cohen, editor-geral do Herald Tribune (16/10), “Mais de 60 anos após a criação do Estado moderno, Israel ainda não tem fronteiras estabelecidas, não tem Constituição, não tem paz. Nascido de um horror excepcional, o Holocausto, a normalidade tem se mostrado esquiva. A ansiedade dos judeus da diáspora não deu lugar à tranquilidade, mas a outra ansiedade. A fuga dos muros deu origem a novos muros. A psicose da aniquilação não desapareceu, mas adquiriu nova forma”.

Já os Estados Unidos... Pelas projeções otimistas, com base nas “boas intenções” da era Obama, de um lado, e, do outro lado, no irracional estado de permanente beligerância do atual governo de Israel, não nos surpreendamos se no próximo ano nossa manchete for: Israel contra o mundo. Havana desta vez obteve respaldo recorde, uma vez mais, contra embargo. Resultado que confirma a postagem deste boletim, de 31 de outubro do ano passado, sob o título “Estados Unidos, Israel e... Palau contra o mundo”:

"Vocês estão sozinhos, completamente isolados’, disse pouco antes da votação Pérez Roque, dirigindo-se à delegação estadunidense. Em seu discurso, o chanceler cubano disse que ‘sete em cada dez cubanos passaram a vida sob esta política irracional e inútil’. E que ‘o bloqueio é mais velho que Barack Obama e que toda minha geração".

“Cidadãos brasileiros, por exemplo, não podem adquirir um computador portátil da DELL Brasil por meio de crédito se, ao preencher o cadastro, declarar que em tendo oportunidade gostaria de visitar Cuba. A empresa informou ao jornal O Globo que a restrição segue normas de Washington”. “O embargo econômico à Cuba foi instituído pelos Estados Unidos em 1962, três anos após a deposição do ditador Fulgêncio Batista pela Junta Militar Revolucionária cubana. E antes da fracassada invasão da Baía dos Porcos, financiada pelos Estados Unidos”.

5 comentários:

Sidnei Liberal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vera SC disse...

Parabens, muito bem escrito
Sou contra este embargo irracional.
Eu ja estive em Cuba e tenho pena dos cubanos o povo nao merece este sofrimento.
Quanto a Israel eh piada o protessionismo dos americanos com os judeus.
Valeu.
Abras
Vera

Blasco Ourofino disse...

A invasão da Baio dos Porcos e sua derrota se deu dia 17 e 21 de Abril de 1961. antes e não depois de 1962

Beraldi disse...

E por que os comunistas cubanos, não a levam para um regime democrático?
O comunismo cubano só beneficiou uma pessoa: Fidel Castro, que se beneficiou de todo o poder, corrupção, e dinheiro...uma investigação em bancos suiços seria interessante....
Concordo apenas num ponto com seu artigo: o povo israelense é covarde. A aceitação dos crimes contra eles, passivamente, os coloca na condição de covardes.
De resto, o comunismo em Cuba é o entrave para o crescimento. Afinal, o embargo é americano, não é brasileiro, não venezuelano, não é espanhol, etc...
Conversem com qualquer cubano vivendo no BR e verifiquem o que é viver sob o domínio dos irmãos Castro.
Só voces, comunistas, adoram Cuba, porque quando lá vão só veem o que interessa, não o sofrimento, a miséria, a fome, que por lá grassa.
Beraldi

Ieda disse...

Beraldi, de que democracia você se refere a de Israel?

Não sei se você sabe que não há mendigos em Cuba, que a taxa de analfabetismo é zero, que todos têm aonde morar. Isso sem falar na educação e saúde, que são de primeiro mundo.

E se isto existe devem ao socialismo de Fidel (TODOS SABEM QUE NUNCA EXISTIU COMUNISMO NO MUNDO - O HOMEM É MUITO EGOÍSTA PRA ISSO), porque onde os Estados Unidos "mandam" a coisa é bem pior. Basta lembrar do Haiti, da Nicarágua, de Honduras...

O senhor acha que já não vasculharam a vida de Fidel de todas as maneiras? Só de tentaivas de assassinados já passaram de 1.000. Encontraram, isso sim, contas de todos os ditadores que os EUA apoiaram (Pinochet, Papa Doc, seu filho Baby Doc etc...).

O governo (banqueiros) israelense é tão hipócrita e mentiroso como o dos EUA. Tomou pra si o Holocausto com a intenção de criar uma imagem para o mundo que não corresponde à verdade. Como se outros povos não tivessem sido massacrados e perseguidos como eles.

Porém hoje entendo bem a razão dessa atitude vil, é que pra eles não interessam os meios para se chegar aos fins, e "os outros" não passam de lixo, pois "são eles o povo escolhido de Deus"... rsrsrs

Tenho vários amigos cubanos e posso lhe garantir que mesmo com todo esse sofrimento, eles têm até hoje orgulho de não serem lacaios dos yankees!

Só reacionários querem continuar firmes com o embargo, 60 anos depois, como se isso fosse mostrar fraqueza. Não querem estender a mão por puro medo de que outros povos comecem a perceber o que é mais importante: o desenvolvimento à custa do sarifício do povo ou o orgulho de não ser subjugado por outro país. Fico com o último, questão de dignidade!

Para concluir, não pense o senhor que me ofende quando chama de comunista quem defende Fidel, pois ainda prefiro isso a ser um mercenário, vendilhão da pátria, que se orgulha de ser um teleguiado do Eixo do Mal: EUA/Israel/Reino Inglaterra!

O Manifesto